O universo de um jeito que você nunca viu...: Os Temidos BURACOS NEGROS

sábado, 21 de fevereiro de 2009

Os Temidos BURACOS NEGROS


Bem, acho que todo mundo já ouviu falar dos buracos negros, seja por filme de ficção científica, livros, TV ou até mesmo cartinhas de Yu-Gi-Oh!. Enfim, todo o terror que se põe neles é digno, pois são estruturas colossais famintas em constante frênesi destruindo tudo que se vê ao redor. Provavelmente quem não entende de astronomia ou se quer de física vai ser difícil imaginar isso mas qualquer coisa é só dá um toque.
Comecemos então... Provavelmente todo mundo já ouviu falar de Albert Einstein e a famosa Teoria da Relatividade onde diz que tudo é relativo, mas não é tão simples como parece. Einstein dizia que tempo e espaço estavam interligados (Afinal o nosso magnífico universo é formado por três componentes: Matéria, tempo e espaço ) como uma colcha, onde as linhas verticais são o espaço e as horizontais são o tempo a junção das duas formam um sistema (Nesse caso a colcha). Outro ponto é que a massa distorce o espaço-tempo, ou seja objetos muito maciços distorcem o espaço e o tempo estrelas são um bom exemplo disso, quanto mais massa o corpo celeste tiver mais força gravitacional ele vai gerar.
Vamos pra prática agora, imaginem 4 pedaços de madeira infrincados na terra e um lençol amarrado nas 4 pontas de forma que ele fique perfeitamente reto. Se eu coloco uma esfera de 1 KG na superfície desse lençol ele irá distorcer a superfície do lençol. Agora, se eu pego uma bolinha e arremesso, ela ficará presa nessa distorção do lençol. Se eu pego uma outra bolinha e a arremesso com mais força ela passará pela perturbação, subir e continuar seu movimento. É mais ou menos assim que funciona a gravidade. O lençol seria o espaço-tempo, a bola maior seria uma estrela bem maciça, a bola menor, arremessada com menos força seria um cometa qualquer e a bola menor arremessada com mais força seria a luz. Funciona assim: A estrela tem muita massa, logo tem muita gravidade e distorçe o espaço-tempo, o cometa não tem velocidade suficiente pra sair dessa distorção e fica preso a ela e a luz é tão rápida que ela consegue passar por essa distorção desviar da estrela e continuar seu trajeto antigo. Agora vamos pensar numa situação diferente. Uma estrela bem maciça explodiu, lançou suas camadas mais externas pra fora e ficou seu núcleo, se ela é bem maciça ela tem muita gravidade, porém seu núcleo não aguenta a sua própria força gravitacional que o esmaga formando um buraco negro. Esse região que estaria o buraco negro teria uma força gravitacional tão alta e distorceria o espaço-tempo de tamanhas proporõçes que NADA escaparia dele (Lembrem da curva do lençol).
Quem já estudou a luz sabe que nós só podemos enxergar devido à luz. A luz do Sol tem todas as cores, mas por exemplo o Transcol só é amarelo porque ele absorve todas as cores (Verde, azul, vermelho...) e reflete o amarelo. Na astrofísica existe algo chamado velocidade de escape. Tudo que tiver velocidade maior que a velocidade de escape do corpo consegue escapar dele. A luz tem velocidade maior que a velocidade de escape de todos os corpos celestes menos a velocidade de escape do buraco negro(Essa velocidade de escape é quão rápido a bolinha tem que ser pra sair da curva do lençol por exemplo). Como a luz entra no buraco negro e não é refletida, logo, concluí-se que NÃO TEM COMO VER O BURACO NEGRO. Ele é como o vento, não podemos vê-lo mas podemos senti-lo. Nós o sentimos interagindo com corpos celeste além disso ele emite raios-x que são captados pelo telescóppio Chandra X-Ray.

http://fma.if.usp.br/convite/ConvitesHTML/todososconvites/2006-03-08.html

Estrutura:
É até estranho olhar essa imagem aí de cima. Reparem: A parte azul girando é chamado de disco de acresção, é um fenômeno que acontece quando o buraco negro está sugando matéria. Bem no centro fica o horizonte de eventos onde toda a matéria é comprimida a um PONTO ZERO (Chamado pelos físicos de singularidade que é uma fração de átomo.) Logo ao lado do centro tem uma borda branca que é onde se emite raios X ( Que é detectado pelos telescópios, principalmente pelo Chandra X-Ray). Os jatos que saem na horizontal são chamados de "Jatos de Matéria", a alta rotação do disco de acresção somada a intensa gravidade cria esse fenômeno próximo ao horizonte de eventos.

É bem estranho de se imaginar muita matéria concentrada num ponto zero, mas pensem bem o universo inteiro estava comprimido num ponto talvez até menor.

Outro ponto importante é que existem dois tipos de buracos negros, o interestelares e os supermaciços. Já falei dos interestelares aqui eles tem em média 4 a 30 vezes a massa do Sol. Quando as estrelas colapsam e viram um buraco negro sua primeira refeição é ela mesma. Além disso estrelas isoladas como o Sol são excessões são uma em bilhões, LITERALMENTE. Ou seja a maioriadas estrelas estão em sistemas binários (Duas estrelas) Ou em sistemas múltiplos (Três ou mais), uma estrela maciça "morre" e se alimenta de muitas, mas muitas estrelas mesmo e ficam estruturas colossais. Já o outro tipo de buracos negros que são os Buracos negros supermaciços. Literalmente só Deus sabe como eles surgiram, mas eles tem milhões de vezes a massa do Sol, alguns tem até bilhões. Estima-se que no centro de todas as galáxias exista um buraco negro supermaciço assim como na nossa também tem. Esse no centro da Via Láctea tem 4 milhões (Ou são bilhões, não me lembro) de vezes a massa do Sol.
Bem povo é isso. Esse post custou muito do meu tempo e mesmo assim acho que não expliquei direito, qualquer dúvida só me contatar

video


Detalhes da imagem: Buraco negro sugando uma estrela do seu antigo sistema binário, vejam como a matéria passa pelo disco de acresção.

OBS: QUem quiser tenho três documentários de pouco mais de 40 minutos sobre buracos negros...

Obrigado pela atenção!!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário